BEM-VINDO À ONCOCLIN!

Tratamento de braquiterapia em Manaus

A Braquiterapia é um tratamento oncológico muito efetivo e indicado para alguns tipos de câncer específicos, onde utiliza a radiação para minimizar e eliminar células cancerígenas e a Oncoclin é a clínica particular de referência em tratamento braquiterápico em Manaus.

ícone do whatsapp
agende agora!
Por:
Oncoclin Manaus
2/8/2021
22:11

A Braquiterapia é um tratamento oncológico muito efetivo e indicado para alguns tipos de câncer específicos. Assim como a radioterapia, a braquiterapia utiliza a radiação para minimizar e eliminar células cancerígenas, aplicada por meio de um implante interno no corpo do paciente.

O tratamento da braquiterapia permite a utilização de doses mais concentradas de radiação sem prejudicar as células saudáveis do paciente, reduzindo ainda mais os riscos de efeitos adversos no tratamento. Dentre os tipos de câncer mais indicados para braquiterapia estão o câncer de mama e câncer de próstata.

Segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (INCA)¹, o câncer de mama é o segundo com mais incidência em mulheres no Brasil e o mais frequente entre as mulheres do mundo. De acordo com publicação do Congresso Brasileiro de Ciências da Saúde (CONBRACIS)², é possível ter bons índices de controle local dos tumores e sobrevida global com a braquiterapia.  

A braquiterapia pode ser realizada com objetivos diversos no tratamento de câncer e é subdividida em: braquiterapia de alta taxa de dose e braquiterapia de baixa taxa de dose.

O que é a Braquiterapia?

O termo braquiterapia vem da palavra grega “Brachys” e significa curta distância. Esse tratamento oncológico também é conhecido como radioterapia interna e radioterapia de fonte selada.  

A braquiterapia é baseada na inserção de fios de irídio ativados em tumores, onde essas fontes radioativas atuam na destruição de células malignas no corpo do paciente.

O tratamento da braquiterapia é caracterizado como irradiação a curta distância, pois o material radioativo é posicionado próximo à lesão tumoral. Com isso, a radiação é gerada apenas nas áreas mais próximas do implante colocado no corpo, o que protege de forma expressiva as células saudáveis do paciente e gera menos efeitos colaterais.

Os fios de irídio, utilizados na braquiterapia, são fios flexíveis de 0,3mm e 0,5mm e podem ser alterados e cortados de acordo com comprimento requisitado para aplicação. Há dois tipos de braquiterapia:

  • Braquiterapia de alta taxa de dose (HDR): É liberada uma alta taxa de dose radioativa em um curto intervalo de tempo. O radioncologista utiliza aplicadores em formato de cateteres com objetivo de direcionar a fonte de radiação ao tumor. Na braquiterapia de alta taxa de dose a maioria dos pacientes não precisam ficar internados e podem retornar para casa após o tratamento.
  • Braquiterapia de baixa taxa de dose (LDR): a inserção das fontes radioativas é permanente por um longo período, pois a radiação será liberada gradualmente em baixas doses e de forma contínua no paciente. Após alguns meses de tratamento, a radiação é reduzida gradativamente. Outro fato é que esse tipo de braquiterapia é muito utilizado no tratamento do câncer de próstata.

Além disso, a braquiterapia também pode ser realizada por meio de dois métodos diferentes:

  • Braquiterapia intersticial: o implante é posicionado diretamente no tumor e pode ser utilizado associado a radioterapia externa. Esse método também é muito utilizado no tratamento do câncer de próstata e câncer de cabeça e pescoço.
  • Braquiterapia intracavitária: os implantes são inseridos próximo ao tumor, muito usado no tratamento de câncer do colo de útero.

Para que serve a Braquiterapia?

A braquiterapia serve para tratar um câncer em estágio inicial, aliviar os sintomas do câncer em estágios mais avançados com metástase e também como tratamento auxiliar na quimioterapia, para reduzir as chances de reincidência de câncer.

Também pode ser utilizada no tratamento de diversos tipos de câncer, entre eles:

  • Câncer de mama;
  • Câncer de próstata;
  • Câncer de cabeça e pescoço;
  • Câncer cervical;
  • Câncer do endométrio;
  • Sarcomas retinoblastoma.

Como funciona a Braquiterapia?

Antes de iniciar qualquer tratamento com braquiterapia o profissional encarregado irá fazer uma análise detalhada dos exames anteriores do paciente, qual o histórico clínico do indivíduo e realizará um exame físico, em alguns casos poderá solicitar exames adicionais para realização do tratamento.

O procedimento da braquiterapia poderá variar de acordo com a estratégia utilizada e o tipo de substância radioativa determinada para o tratamento.

A primeira etapa e mais importante é a colocação do implante, que poderá ser de diversos formatos como: cápsulas, fios, fitas e sementes, que serão os receptores da radiação.

Esse processo é realizado com o uso de anestesia local ou geral, dependendo da localização do tumor e do tipo de braquiterapia. Esses implantes poderão ser retirados no mesmo dia, como é o caso da braquiterapia de alta taxa de dose ou poderão ser permanentes, como no caso da braquiterapia de baixa taxa de dose.

A braquiterapia pode ser feita em hospitais ou clínicas oncológicas especializadas, com avaliação e acompanhamento de uma equipe médica. A preparação para a braquiterapia também é muito importante e deve seguir algumas recomendações específicas de alimentação e cuidados antes do tratamento.

A quantidade de sessões de braquiterapia varia de acordo com os tipos de câncer e especificidades de cada paciente, pois a duração das sessões possui uma média de 1 hora, porém o paciente deverá permanecer em recuperação da anestesia por 4h a 5h.

Efeitos colaterais da Braquiterapia

A braquiterapia pode causar alguns efeitos colaterais em alguns casos específicos que irão ser informados para o paciente no início do procedimento. Dentre os principais efeitos posteriores adversos, poderá haver inchaço ou sensibilidade na região onde foi realizado o procedimento com a presença ou não de hematomas.

Em casos de câncer de próstata, o paciente poderá sentir efeitos colaterais no aparelho urinário, como enfraquecimento no fluxo da urina e vontade constante de ir ao banheiro. Em alguns casos, poderá ocorrer a presença de sangue na urina ou dificuldades para urinar.

Os efeitos colaterais poderão aparecer em curto, médio ou longo prazo e podem ocorrer em qualquer tratamento de radioterapia, até mesmo em maior escala.

Todos os efeitos colaterais são raros e devem ser comunicados ao médico oncologista caso tenha uma incidência mais frequente dos sintomas. A braquiterapia é um tratamento completamente seguro e uma das maiores inovações tecnológicas no tratamento de câncer.

Aqui na Oncoclin realizamos o tratamento de Braquiterapia em Manaus, com equipamentos de última geração para tratamentos oncológicos e uma equipe especializada, pronta para tirar qualquer dúvida e oferecer o suporte necessário durante esse processo.

Fontes:

  1. https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/conceito-e-magnitude
  2. https://editorarealize.com.br/editora/anais/conbracis/2016/TRABALHO_EV055_MD4_SA11_ID654_01052016124053.pdf
ícone do whatsapp
agende agora!